Buscar: Newsletter:

Brasil

Direção tucana da CBF impõe mais um vexame ao futebol brasileiro

DO BAHIA TODO DIA 13/06/2016 | 08h00

Os militantes do PSDB que dirigem a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) impuseram mais um capítulo à história recente de vexames que a seleção do Brasil vem colecionando. Neste domingo (12), o time perdeu do Peru após 31 anos e pela segunda vez na história está fora da segunda fase de uma Copa América. 

A tucanada que dirige a CBF é formada por uma legião de corruptos, hoje investigados e ou presos nos EUA, que não se cansam de envergonhar o Brasil. José Maria Marin cumpre prisão domiciliar em Nova Iorque. Marco Polo Del Nero (na foto com FHC, Marion e Aécio), atual presidente, não se arrisca a sair do Brasil com medo de ser apanhado pelo FBI. Walter Feldman, o atual secretário-geral, um tucano de plumagem, que não é investigado, mais parece um bobo, respondendo por uma entidade que hoje é interinamente presisida por um ilustre desconhecido chamado Coronel Nunes. 

O tucanato, que manchou a memória de seus principais fundadores (Mário Covas e Franco Montoro), apoiando o golpe midiático-jurídico-parlamentar contra Dilma, está impondo ao país algo impensável até poucos anos. São duas desmoralizações internacionais, a da pantomima do golpismo e essa mais recente e vexaminosa apresentação da seleção brasileira.  

O melhor que os tucanos poderiam fazer, além da autocrítica do golpe contra Dilma, era mandar seus militantes (Del Nero e Feldman) renunciarem à direção da CBF, para que outro vexame não se concretize, que é a possibilidade do Brasil ficar fora da Copa do Mundo. Hoje, o país está fora da lista dos que se classificam para 2018 nas eliminatórias e no próximo jogo enfrentará exatamente o Equador, fora de casa, time com quem  só empatou nessa Copa América porque o juiz anulou um gol legítimo dos equatorianos. 

Triste país. 



Bahiatododia - o site da notícia - © Copyright 2011 a 2016 | Todos os direitos reservados.