Buscar: Newsletter:

Política

Pedro Corrêa diz que reeleição de FHC teve propina generalizada

DO BAHIA TODO DIA 01/06/2016 | 11h

Em delação aos procuradores da Operação Lava Jato, o ex-deputado Pedro Corrêa declarou que a reeleição de FHC, em 1998, foi "um dos momentos mais espúrios" que ele presenciou em sua vida pública. Na verdade, está apenas corroborando o que todo mundo que não deforma a opinião pela grande mídia brasileira já sabe. 

Segundo ele, mais de 50 parlamentares receberam propinas num esquema operacionalizado por Sergio Motta e Luis Eduardo Magalhães, já falecidos, e pelo atual deputado Pauderney Avelino (DEM-AM). De acordo com o delator, quem ajudou a bancar a reeleição de FHC foi o banqueiro Olavo Setúbal, do Itaú, também já falecido.

Corrêa informa que a iniciativa da propinagem na reeleição foi liderada pelo então ministro das Comunicações, Sérgio Motta (morto em 1998) e pelo então presidente da Câmara, Luis Eduardo Magalhães (também morto em 1998 e na época do PFL) com o apoio do deputado Pauderney Avelino – atualmente líder do DEM na Câmara – , dos então governadores Amazonino Mendes (PFL-AM) e Olair Cameli (PFL-AC), entre outras lideranças governistas. 

Os nomes  de Sérgio Motta, Pauderney Avelino, Amazonino Mendes e Olair Cameli já haviam surgido em outras denúncias sobre o assunto e em matéria do jornalista Joaquim de Carvalho, no site Diário do Centro do Mundo. Ou  seja, suas participações no esquema são recorrentemente confirmadas por diferentes fontes. Já Luiz Eduardo e Olavo Setúbal constitui nova informação.

Pedro Corrêa é uma fonte viva de informações sobre malfeitos na polílica brasileira. Presidiu o PP por muito tempo, está na vida pública desde a ditadura e foi preso por participação nos escândalos do mensalão e agora do petrolão. Tem muita farinha no saco para falar de corrupção, corruptos e corruptores. 



Bahiatododia - o site da notícia - © Copyright 2011 a 2016 | Todos os direitos reservados.