Buscar: Newsletter:

Comunicação

Globo se desculpa de erro de seu colunista contra família de Lula

DO BAHIA TODO DIA 08/11/2015 | 10h30

O jornal O Globo reconheceu neste domingo (08) que o seu colunista, Lauro Jardim, cometeu um erro ao dar uma informação mentirosa envolvendo o filho do ex-presidente Lula, em torno da Operação Lava-Jato. 

A atitude é fora da curva, pois veículos da grande imprensa brasileira não costumam assumir seus erros sem que a justiça determine. Porém, o reconhecimento, pode ser reflexo de uma ação corajosa de Lula, que está judicializando todas as mentiras que estão sendo ditas contra ele na mídia mentirosa do Brasil. 

O jornalista Paulo Nogueira, do site Diário do Centro do Mundo, comentou assim este episódio. Veja artigo abaixo.

Como interpretar a inédita correção do Globo na 1.a página

Por Paulo Nogueira *

Um mês depois de entrar com fanfarra no Globo, Lauro Jardim levou a maior bofetada de sua carreira neste domingo.

Com atraso, é verdade.

Numa inédita correção de primeira página, como se fosse um jornal escandinavo, o Globo desmentiu que Lulinha foi citado na delação premiada de Fernando Baiano.

Foi a primeira nota de Lauro no Globo, e ele avisou que ela ia provocar estrondo.

Provocou, mas não exatamente da maneira que ele imaginava. No curto espaço em que a informação sobreviveu, o colunista do Globo Jorge Bastos Moreno, um jornalista de bom coração que crê nos bons propósitos das empresas de mídia, saudou a estreia de Lauro como “triunfal”.

Talvez agora Moreno pudesse voltar ao assunto.

É uma errata histórica sob vários aspectos, não apenas para a reputação de Lauro.

Demonstra o acerto de Lula ao decidir, subitamente, processar jornalistas que publicam barbaridades sem prova contra ele.

Provavelmente o Globo quis dar uma advertência a Lauro, e aos demais jornalistas: prestem mais atenção ou vão terminar na primeira página, sob esculhambação.

Mas é também provável que os Marinhos tenham reagido à intensa reação de Lula na Justiça.O episódio joga luzes também na ida de Lauro Jardim para o Globo.

O Globo, como todas as empresas, tem demitido levas de jornalistas, sob a pressão do avanço da mídia digital.

Por que contratar Lauro neste momento?

Há sempre a hipótese do antigo complexo de inferioridade da Globo em relação à Abril, mas não parece uma explicação forte o suficiente.

Existe também uma coisa prática: Lauro tem boas fontes no Ibope, e em seus últimos tempo na Veja vinha dando, com frequência, as estrepitosas quedas de audiência da Globo em tudo, das novelas ao Jornal Nacional.

É uma tradição da Globo comprar gente que a exponha. Paulo Francis foi um caso clássico. Contratado ele, cessaram suas críticas ferozes a Roberto Marinho, as quais começaram no Pasquim e se transferiram para a Folha depois.

Lauro, no seu novo endereço, parou de falar no Ibope da Globo, naturalmente. Suas fontes no Ibope não devem ter ficado exatamente felizes.

E fez o básico, no universo jornalístico destes dias: pôs foco em Lula. Nada agrada mais aos donos das corporações jornalísticas que ataques a Lula.

Na Veja, os donos não se importam sequer em saber se as denúncias são verdadeiras.Mas o Globo ainda não chegou a este estágio de antijornalismo, pelo que se viu na inédita correção de primeira página.

O gesto do Globo pode antecipar também o direito de resposta, aprovado pelo Senado e na dependência de aprovação de Dilma.

Toda sociedade avançada, no mundo, tem vigorosos sistemas de resposta para erros da mídia.A imprensa não está acima da sociedade, por mais que no Brasil ela se comporte como se estivesse.Os cidadãos têm que estar protegidos de abusos. E não estão.

A proteção – o direito de resposta é um dos pilares dela, mas não o único – tem efeitos positivos até para jornais e revistas. Força-os a ser melhores, mais responsáveis, mais cuidadosos na hora de fazer uma denúncia.
Em pequena escala, é o que certamente acontecerá com Lauro Jardim no Globo depois da correção na primeira página.

Ele vai ser mais cuidadoso daqui por diante, mesmo quando se tratar de ataques à vítima prioritária da mídia, Lula.

* O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.



Bahiatododia - o site da notícia - © Copyright 2011 a 2016 | Todos os direitos reservados.